CONTRACS > LISTAR NOTÍCIAS > MAIOR BANCO PRIVADO BRASILEIRO MIRA BANCO DO BRASIL, DIZ SINDICATO

Maior banco privado brasileiro mira Banco do Brasil, diz sindicato

11/09/2017

Segundo bancários, dono do Itaú Unibanco era membro de empresa responsável pela "reestruturação" do banco público

Escrito por: Norma Odara / Brasil de Fato

O Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro (BancaRio) vem denunciando o desmonte sistêmico que o governo golpista de Michel Temer (PMDB) promove desde 2016 à soberania nacional.

No caso do Banco do Brasil (BB), a situação se acentuou com a contratação da empresa Falconi Consultoria de Resultados, sem processo de licitação, no ano passado, para auxiliar na “reestruturação” do banco público.

O Conselho Administrativo desta empresa é composto por Pedro Moreira Salles, dono do maior banco privado brasileiro, o Itaú Unibanco. Ele também é diretor da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Apesar de não declarada, a estratégia do governo demonstra a intenção de desconstruir o papel econômico e social dos bancos públicos, na avaliação de Rita Mota, dirigente do BancáRio e membro da Comissão de funcionários do Banco do Brasil.

"O impacto é principalmente nos programas sociais. Os bancos públicos têm um papel diferenciado para a sociedade. O Banco do Brasil é, por exemplo, o que financia a agroindústria, a produção de alimento. Assim como a Caixa Econômica Federal financia moradia e infraestrutura, o Minha Casa, Minha Vida", afirma a dirigente.

Mota também fala sobre a 'primeira fase' da reestruturação que culminou no fechamento de 402 agências, a extinção de 9.400 postos de trabalho e reduções de salários de mais de 4 mil funcionários:

"A privatização pode se dar de várias formas, não necessariamente é a venda total do banco, mas a venda de setores do banco. Muitos bancos estaduais, por exemplo, venderam a parte lucrativa e a não-lucrativa ficou para o Estado", relembra.

O desmonte gradual dos bancos públicos realizado por Temer se assemelha a política de privatizações promovidas pelo governo de Fernando Henrique Cardoso, entre os anos de 1995 e 2003, período que ficou conhecido como a maior era das privatizações do Brasil. Durante o mandato, FHC desestatizou diversas empresas como a Vale do Rio Doce, o Banespa e venda de ferrovias e rodovias na região sudeste. 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista
Tutorial: Saiba como participar da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista

#AnulaReforma

RÁDIO CUT
Facebook Twitter Contracs Fecesc Fetrace Fetracom-DF Fetracom-PB Fetracs-RN Conexão Sindical Rede Brasil Atual

Todos os Direitos Reservados © CONTRACS
Sede: Quadra 1, Bloco I, Edifício Central, salas 403 a 406 | Setor Comercial Sul | CEP: 70304-900 | Brasília | DF
Telefone:(55 61) 3225-6366 | Fax:(55 61) 3225-6280
Subsede: Avenida Celso Garcia, 3177 | Tatuapé | CEP: 03063-000 | São Paulo | SP
Telefones:(55 11) 2091-6620 / 2091-2253 / 2092-5515 / 2225-1368 | Fax:(55 11) 3209-7496
www.contracs.org.br | contracs@contracs.org.br